Screen Shot 2013-03-11 at 10.47.05 PMA expressão “escrever a mão livre” nunca pareceu tão real.

Christoph Amma, do Instituto de Tecnologia Karlsruhe, na Alemanha, criou um equipamento que permite substituir o teclado pela escrita direta, feita em pleno ar.
Segundo ele, sua intenção era criar um dispositivo de interface que permita operar os chamados computadores de vestir, uma tecnologia emergente que prevê que os computadores estarão em todos os lugares, acompanhando o usuário onde ele for.
“A luva de escrever no ar é usada para escrever letras a mão livre, como se estivéssemos usando um quadro invisível; [assim] a interação é incorporada de forma transparente na vida diária,” diz ele. 

Curta a página do Blog da Engenharia no Facebook

A luva possui sensores de aceleração e giroscópios para rastrear os movimentos da mão com muita precisão. “Ao contrário dos sistemas baseados em câmeras, esses sensores são muito pequenos, portáteis e robustos,” diz Amma.
O maior trabalho, contudo, é feito pelo software que recebe e interpreta os movimentos.
Amma desenvolveu um algoritmo que descarta qualquer movimento que não se pareça com escrever em um quadro invisível à frente do usuário – coisas como comer, atender o celular ou coçar o nariz.
O programa possui um modelo estatístico para as características de movimento equivalentes a cada letra, o que permite levar em conta as diferenças de escrita de pessoa para pessoa.
Na versão atual, o programa reconhece frases completas escritas em letra de forma. “O sistema tem uma taxa de erro de 11%. Quando é adaptado para o estilo individual de escrita, a taxa de erro cai para 3%,” diz Amma.
Segundo ele, o sistema é ideal para uso em conjunto com óculos de realidade virtual, nos quais câmeras projetam as imagens à frente dos olhos da pessoa, simulando telas muito grandes.
“Quando um sistema desses é combinado com a possibilidade de introduzir comandos de entrada e textos por meio de gestos, você nem mesmo precisa de um aparelho nas mãos,” disse o pesquisador.

Via

Eduardo Cavalcanti
Autor

Engenheiro Civil de formação, empresário, e atua em diversos mercados. É aficcionado por tecnologia e está sempre em algum lugar diferente do mundo (sim, viajar está entre seus maiores hobbies). Já teve uma época em que não conseguia dormir sem assistir a um episódio do Netflix. Hoje, com o empreendedorismo pulsando em suas veias, usa praticamente todo o seu tempo livre consumindo conteúdos relacionados à cases de sucesso e ao mercado financeiro.

X